Algumas dicas para avaliar melhor um imóvel

Quem se dedica à compra e venda de imóveis sabe que avaliar um imóvel não é tarefa fácil, pois são vários os pontos a considerar e cada detalhe vai mais ou menos afetar o valor final.

Tudo depende da qualidade do trabalho de avaliação e de como essa informação é transmitida. Idealmente, isso sempre deve ser feito de forma clara e transparente, e os problemas e benefícios do site devem ser avaliados.

Laudo técnico para constatar as condições do imóvel

Este é o critério mais importante, pois pode ser condição para fechar um contrato. Com este documento é possível verificar os problemas estruturais do imóvel e separá-los por ordem de gravidade. Trincas, infiltrações e problemas elétricos podem causar grandes transtornos. Embora não possam ser ignorados, manchas no chão, falta de pintura e reparos menores são menos significantes.

É igualmente essencial solicitar um laudo de vistoria para verificar se os defeitos encontrados foram causados pelo antigo proprietário ou se já estavam lá. Já o laudo das condições atuais do imóvel pode ser feito por um perito contratado para elencar todos os problemas, dos mais graves aos mais simples.

Avalie a planta

Todas as plantas – civil, elétrica e hidráulica – do imóvel podem ser solicitadas na Prefeitura. Esses documentos são importantes para verificar se alguma alteração foi feita e para projetar novas intervenções, quando necessárias.

Localização geográfica

Avaliar a localização do imóvel é fundamental. Visite a região em dias e horários diferentes para verificar como é a movimentação diária por lá. É importante saber se é um local calmo ou movimentado demais, com comércio nos arredores, bares, casas noturnas, parques, clubes, escolas ou centro de compras. Todos esses itens valorizam o bairro, mas se alguns deles estiverem na mesma rua do imóvel, podem causar incômodo.

Acabamento e materiais de qualidade

Problemas estruturais podem ser ocasionados pela má qualidade dos materiais utilizados na obra ou por conta do tempo de construção da edificação. Alguns desses defeitos podem ser “maquiados” com intervenções simples ou pinturas, portanto sempre é bom fazer esta vistoria em companhia de um profissional especializado.

Pisos e paredes de cerâmica ou de azulejos ocos são indícios de problemas futuros. Eles sempre devem ser firmes para evitar que descolem ou trinquem. Revestimentos em madeira precisam de cuidados contra cupins. Se estiverem produzindo pó, a troca pode ser necessária. O tipo de acabamento e a arquitetura do local também podem alterar o valor da avaliação. Em locais muito requintados e de alto padrão, certamente estes itens também influenciarão no preço final.

Infiltrações e vazamentos

Problemas no telhado podem tirar o sono de moradores e pesar no bolso deles. Telhas e rufos quebrados ou soltos, calhas entupidas e madeira infestada de cupins são os grandes causadores de infiltrações.

Já os vazamentos concentram-se em banheiros, cozinhas e na área de serviço. Ao visitar um imóvel, inspecione todas as torneiras e chuveiros. Marcas na parede também podem ser indícios do problema. Água amarelada pode ser sinal de tubulações enferrujadas.

Atente-se também a parte externa

O acesso ao imóvel e a disponibilidade de vagas na região também devem ser levados em consideração, bem como a área externa dos edifícios. As rachaduras, trincas e a necessidade de intervenções a médio e longo prazo serão cobradas futuramente no fundo de obras do condomínio.

Preço final

O valor do imóvel será mensurado com base nos fatores acima, que sempre devem ser registrados, em documentos técnicos e fotografias. Comparar preços de outras propriedades similares também pode servir de base para o preço final ou faça esse cálculo de acordo com o preço do metro quadrado da região.

Esses são os principais pontos que precisam ser levados em conta durante a vistoria de um imóvel para poder chegar a um valor coerente, sem prejuízos ou acréscimos indevidos. Outro ponto é que a vistoria irá auxiliá-lo quando o locatário sair do imóvel. Assim, você poderá saber o que ele deve reparar antes de sair.

Via: Imóvel



Deixe um comentário

Open chat