Entenda sobre Perícia de trincas, rachaduras e fissuras

Em muitos casos, há evidências de que a estrutura foi danificada antes do colapso. Esses sinais geralmente se manifestam como fissuras em vigas e pilares causadas pelo processo de corrosão do material.
Na construção de edifícios esperamos que a casa dure mais tempo, afinal é um grande investimento económico, mas com o passar do tempo a necessidade de decoração vai surgindo.

Quais os problemas mais comuns

  1. Trincas e rachaduras;
  2. Infiltração;
  3. Avaliação estrutural para reformas, como remoção de paredes e ampliações;
  4. Avaliação de impacto de obras dos vizinhos em seu imóvel;
  5. Documento judicial elaborado por engenheiro para processos contra prestadores de serviços.

1) Infiltrações

As infiltrações são o resultado da passagem da água proveniente da chuva ou do encanamento em locais indevidos.

Assim, elas ocorrem devido a trincas, rachaduras, má vedação de portas e janelas, tubos e conexões mal instalados ou má impermeabilização de lajes, paredes e pisos, antes de colocar os revestimentos.

São mais comuns em ambientes por onde as tubulações hidráulicas passam, ocorrendo principalmente nas paredes e pisos de banheiros, cozinhas, áreas de serviço, etc.

Se não tratada, essas infiltrações podem desencadear bolor e até mesmo a deterioração das paredes, podendo levar a estrutura a ruir.

Por isso, fique atento às manchas nas paredes e bolhas na tintura: elas são indicadores do problema. Piso estufado ou cerâmica quebrando também podem ser reflexos da umidade ou desrespeito à espessura correta do rejunte no assentamento do piso.

Assim, para tratar o problema, geralmente é necessário raspar o reboco onde existe a infiltração, e deixar o local secar por completo. Em seguida, é preciso aplicar algum produto impermeabilizante para apenas depois refazer o reboco.

Entretanto, como isso envolve a estrutura de um imóvel, é necessário que a correção seja efetuada sob a supervisão de um profissional, por questões de segurança.

2) Fissuras, Rachaduras e Trincas

Fissuras são finas aberturas que atingem a pintura e o revestimento, portanto, não oferecem riscos à estrutura. Entretanto, elas permitem a passagem de água, facilitando assim a proliferação de bolores.

Com isso, deve-se prestar atenção na evolução da sua espessura e profundidade, pois elas podem se tornar trincas. As trincas, por sua vez, atingem a estrutura da parede, trazendo riscos à segurança da casa. Já as rachaduras possuem aberturas ainda maiores, mais profundas e acentuadas.

As fissuras podem apresentar diferentes motivos, sendo alguns deles: a falta de juntas de dilatação, a dosagem incorreta de argamassa, que faz com que ela retraia, ou a má aderência entre a estrutura e o revestimento.

E assim como as fissuras, as rachaduras e trincas também possuem diversas causas. Um concreto mal feito – com muita água – permite que o gás carbônico entre na estrutura, gerando trincas que diminuem a resistência do mesmo.

Além disso, vibrações e trepidações causadas por excesso de veículos trafegando na rua, elevadores, proximidades com obras e metrô podem causar as rachaduras e trincas.

Um possível motivo também pode ser o recalque, que ocorre quando o solo abaixo da construção deforma, seja por excesso de peso, reflexo de construções vizinhas malfeitas, erosão, vibração ou inundação do terreno. O recalque faz parte da edificação afundar, provocando as temidas rachaduras.

Entretanto, justamente por conta dessa gama de possíveis causas diferentes, existem diferentes formas de correção e regularização de cada tipo, e nem sempre uma delas é aplicável em todos os casos.

3) Como tratar cada tipo?

Existem diversas normas na construção civil para a regularização dos projetos e as obras. Os descumprimentos dessas normas configuram irregularidades construtivas (imóvel em inconformidade com as leis municipais e estaduais), podendo gerar multas para o proprietário.

O Laudo Técnico:

Tudo isso desvaloriza o imóvel e o mais preocupante: ameaçam a segurança de todos. Assim, para descobrir as origens das patologias nas edificações é necessário realizar um Laudo Técnico.

O Laudo é um tipo de documento elaborado por engenheiros civis que contém registro fotográfico das irregularidades, aponta as possíveis causas e propõe métodos para tratá-las, eliminando qualquer risco.

Identificando-se a origem, pode-se responsabilizar o autor das irregularidades e solicitar que ele se encarregue da correção das falhas, descritas no Laudo Técnico.

O laudo técnico é a forma mais segura de solucionar as adversidades encontradas em seu imóvel, para a regularização do mesmo. Portanto, apenas um profissional da engenharia pode atestar segurança de uma edificação.

Via: Guia Engenharia e Diário do Nordeste

Ficou na duvida ou interessado?

Endereço: Rua Orenoco, 51/302 – Carmo – Belo Horizonte



Deixe um comentário

Open chat